O que é Conjuntivite

ByPaulo Pinto

abr 19, 2021
Sintomas conjuntivite

Os diferentes tipos de conjuntivite variam conforme o agente patogênico envolvido. Possui dúvidas sobre o assunto? Veja como pode tratá-lo de forma correta.

O que é Conjuntivite?

É uma inflamação da conjuntiva do globo branco do olho. É uma infecção que causa um incômodo, coceira, vermelhidão, lacrimejo, sensibilidade à luz, e muitos outros que variam conforme a conjuntivite presente.

A doença afeta a conjuntiva, a membrana transparente e fina que envolve a parte da frente do globo ocular e o interior das pálpebras. 

A principal função da conjuntiva é proteger o olho das possíveis agressões do meio ambiente, levando ao efeito de uma reação de defesa inflamatória. A duração da inflamação por conjuntivite dura de uma semana a quinze dias, podendo variar conforme o tipo de conjuntivite presente, ela conjuntivite não deixa sequelas. Existe também a conjuntivite chamada tracoma, tipo crônica, e de natureza infecciosa, é ocasionada pela bactéria Chlamydia Trachomatis.  

Ela é muito comum na Europa Oriental, China, e . As consequências desse tipo de conjuntivite é bem mais agressivo, podendo até causar a cegueira, caso sua evolução seja prolongada. Para ter um diagnóstico é necessário consultar um médico. O tratamento precoce é feito por meio de antibióticos. As conjuntivites alérgicas ocorrem quando a pessoa tem alergia a determinada coisa e isso desencadeia uma conjuntivite. Existem quatro tipos de conjuntivite alérgica:

  • A sazonal. que está associada a rinite ou asma;
  • A ceratoconjuntivite atópica, que está associada à dermatite atópica;
  • A dermatite primaveril, que começa na fase da infância e pode se manter até a adolescência;
  • E a conjuntivite papilar gigante, é ocasionada geralmente pelo uso de lentes de contato. 

Para diferenciar os diversos tipos de conjuntivite é simples, mesmo eles sendo muito parecidos, portanto, o melhor jeito de diferenciar é através da forma de contágio.

Quais os sintomas de Conjuntivite?

Os sintomas variam conforme o tipo de conjuntivite. No entanto, indiferente do tipo de infecção os pacientes apresentam os mesmos sintomas. Os sintomas da conjuntivite de início são, prurido, sensibilidade à luz, coceira e lacrimejamento. O sintoma que é mais evidente é a vermelhidão no globo branco do olho. 

A vermelhidão é ocasionada pela dilatação dos vasos sanguíneos do olho e acompanhada por edema. Geralmente as pálpebras também ficam avermelhadas e inchadas, tanto na parte interna quanto na externa. 

A sensibilidade à luz é outro sintoma muito comum do conjuntivite no caso de maior intensidade da inflamação nos olhos, o prurido e a dor ocular também é mais forte.

As secreções é outro sintoma do conjuntivite sua ação é um incômodo, pois quase sempre o olho fica colado causando assim, um desconforto na hora da higienização.   

Conjuntivite na pandemia: o que fazer?

Com esse cenário de pandemia que estamos vivendo ao apresentar os sintomas de conjuntivite o que se pode fazer é procurar um médico, relatar os sintomas e manter os cuidados de higiene do local afetado pela conjuntivite, já que não tem um tratamento específico. 

Caso o paciente apresente apenas os sintomas mais comuns da conjuntivite que são, inchaço, olhos vermelhos, secreção e sensibilidade à luz é indicado que o tratamento seja realizado em casa. 

Mas se o paciente apresentar sintomas mais graves como visão mais baixa, dificuldade para respirar é indicado que ele procure imediatamente um médico. Alguns remédios caseiros não são indicados para tratar a conjuntivite, o melhor a fazer é continuar com a higienização do local com o uso de produtos médicos tais como soros e compressas na área irritadas.

Com o agravamento da pandemia causada pelo novo Coronavírus é indicado que o paciente cubra a boca com o antebraço quando for tossir ou espirrar, é importante higienizar sempre as mãos com álcool, não esfregar a área dos olhos, usar lenços descartáveis no lugar de toalhas de pano e evitar está perto de muitas pessoas. 

O distanciamento social também é importante. Por exemplo, as crianças têm o hábito de abraçar as pessoas e como elas não levam as mãos ao rosto e boca, devido a isso é indicado que fiquem afastados de escolas e creches, até se recuperarem.

Como tratar a Conjuntivite?

Para iniciar um tratamento da conjuntivite é necessário determinar o agente causador da doença. para estabelecer a medicação correta é necessário que o agente causador da infecção seja determinado, se é vírus, bactérias ou fungos. 

Caso a inflamação da conjuntiva for causada por um vírus, é realizado um tratamento com colírios de corticoides e lágrimas artificiais. Caso o agente causador da conjuntivite seja uma bactéria são usados colírios antibióticos esses devem ser prescritos pelo oftalmologista, uma vez que alguns  dos colírios são contra indicados e podem ocasionar sérios problemas e agravar ainda mais a doença. 

Já a conjuntivite que foi ocasionada por agentes químicos ou físicos, evoluem de forma favorável e os sintomas desaparecem em poucos dias sem a necessidade de tratamento, a não ser que haja alguma complicação. 

O tratamento da conjuntivite é bem eficaz em ambos os casos, não existindo muita complicações, os casos onde pode haver uma maior complicação é quando há a infecção da córnea, o tratamento também é feito com colírios a base de antibióticos. 

Devem ser adotados também medidas de higiene para que o caso não venha a se agravar, é indicado também que o paciente fique em casa para que não contagie outras pessoas.

O que fazer para acabar com a conjuntivite?

Antes da pandemia causada pelo Coronavírus era recomendado procurar um médico se apresentasse algum sintoma, o cenário do novo Coronavírus mudou essa orientação, para acabar ou amenizar os sintomas da conjuntivite sem precisar ir ao médico é indicado que o paciente realize os primeiros cuidados que são: não usar maquiagem, lavar bem as mãos e com frequência, não compartilhe toalhas, lenços, fronhas ou qualquer objeto pessoais de outras pessoas, lave sempre os lençóis e toalhas infectados em água quente.

Use compressa com chá de camomila, para diminuir o inchaço é indicado o uso de compressa com água gelada, ou gelo. Outra indicação de tratamento da conjuntivite é a compressa com chá de pariri, já que a planta combate a inflamação, a compressa com cenoura também é outra alternativa bastante eficaz.

O que é conjuntivite o que causa?

A conjuntivite é tida como uma inflamação na conjuntiva, membrana transparente que cobre o olho. A conjuntivite pode ser causada por vários agentes, inclusive pelo novo Coronavírus, que é o responsável pela atual pandemia. A conjuntivite é dividida em três tipos:

  • A infecciosa que é o tipo mais comum. Ela passa para outras pessoas de forma muito rápida através do contato com o local ou através do ar. E pode acometer um ou os dois olhos.
  • A conjuntivite viral, essa é transmitida através de um vírus conhecido como adenovírus. Esse tipo não é transmitido através do ar, e sim através do contato com a secreção e também da tosse ou espirros da pessoa infectada.
  • A conjuntivite bacteriana já não é tão comum quanto às demais. Ela é mais complicada, é transmitida por meio do contato com um lugar infectado ou passar as mãos perto do olho infectado.
  • A conjuntivite fúngica é a mais rara transmitida quando uma pessoa machuca o olho com madeira, ela é complicada para tratar e por isso pode se agravar.

As causas que podem causar a conjuntivite são, as reações alérgicas a poeira ou outras substâncias poluentes como fumaça, cloro de piscina, produtos de maquiagem etc. A conjuntivite ainda pode ser causada por vírus ou bactérias. 

Nesses casos a conjuntivite é transmitida através do contato direto ou por objetos contaminados.

Os sintomas causados pela conjuntivite mais frequentes são: ardência nos olhos, coceira, vermelhidão, inchaço, nas conjuntivites alérgicas pode ocasionar febre, tosse espirros e coriza. Existem também os casos de conjuntivite mais graves que podem causar a cegueira. 

Quanto tempo demora a conjuntivite?

A duração da doença varia de acordo com o tipo de conjuntivite e com os procedimentos de tratamento usados pelo paciente. Em média a conjuntivite comum dura de uma semana a 15 dias. 

Para que a doença desapareça em menos tempo é necessário que o paciente tome todos os cuidados necessários e mantenha o local infectado sempre bem higienizado. 

O ambiente precisa estar sempre limpo, as cortinas precisam ser trocadas para que não acumulem poeira, os lençóis e toalhas de banho também precisam ser trocados todos os dias e lavados logo em seguida com água quente e de preferência separado das demais roupas da casa. 

Esse tipo de inflamação acontece com mais frequência no verão, devido as pessoas frequentarem as piscinas e muitas das vezes não tem um tratamento adequado e as águas criam bactérias que podem causar a conjuntivite, a poeira, a polinização e muitas outras coisas. A conjuntivite também ocorre durante o ano, mas com menos frequência. 

A duração da conjuntivite vai depender das causas de cada uma, umas demoram mais outras demoram menos, o contágio não acontece na fase de incubação da conjuntivite, demora algum tempo entre o contato com o vírus para poder apresentar os sintomas.

Quando o olho apresenta uma cor rosa pode ser um indício de conjuntivite bacteriana, que mesmo usando colírio, os sintomas podem durar até um mês ou mais, portanto esse tipo de conjuntivite não contagia mais após as 24 horas. 

Já a conjuntivite causada por poeira ou pólen, pelo de animais podem ter tempo indeterminado para ficar totalmente curado. Nesse caso é importante usar colírio e manter-se longe de poeira, flores, produtos de limpeza e outros agentes que possam piorar a situação da conjuntivite. Com todos os cuidados, os sintomas da conjuntivite  alérgica desaparecem com o tempo.

Como é a conjuntivite viral?

A conjuntivite viral é um tipo de conjuntivite ocasionada por vírus. A evolução da doença é específica conforme o microrganismo que ocasionou a infecção. Em alguns casos a inflamação da conjuntiva constitui apenas por uma manifestação de uma infecção semelhante à gripe, a rubéola ou sarampo, neste caso o aumento da conjuntivite segue o desenvolvimento da infecção que foi originada. Para obter o diagnóstico é necessário consultar um médico.

As infecções das vias respiratórias geralmente são provocadas pelo adenovírus que são os causadores também da conjuntivite viral. 

O adenovírus provoca vários sintomas, entre eles estão o lacrimejamento do olho, vermelhidão, sensação de cisco no olho, sensibilidade à luz e inchaço da pálpebra, geralmente esses sintomas ocorrem em apenas um dos olhos pois são tem a produção da remela para poder contaminar o outro. 

Mas se o paciente não fizer os procedimentos corretos e não manter a higiene o outro olho pode ser infectado depois de três dias. Além do mais, em alguns casos o paciente reclama de íngua dolorida próximo ao ouvido que é ocasionado pela inflamação nos olhos, a mesma desaparecerá gradualmente com os sintomas dos olhos. Sua transmissão é através do contato direto ou por objetos contaminados. 

O tratamento é feito com colírios a base de antibiótico e nas formas mais intensas ou graves deve ser introduzido os corticoides. Que geralmente são associados a lágrimas artificiais com o objetivo de diminuir o desconforto no olho. 

A introdução de medicamentos deve ser feita até quando o problema permanecer, que normalmente é entre 8 e 15 dias. O início da conjuntivite viral se dá através do contato com a secreção, ou remela do olho da pessoa infectada ou por meio dos objetos usados pelo mesmo, como lençóis, fronha, toalha entre outros. 

Existem outras formas comuns de contágio da conjuntivite viral que são: o compartilhamento de óculos, maquiagem, dormir próximo a pessoa infectada, abraçar ou beijar uma pessoa que esteja com conjuntivite. 

A conjuntivite viral não deixa nenhuma sequela, apenas a visão fica meio embaçada, para evitar esse desconforto é necessário usar o colírio adequado e manter o hábito de higienização. Evitar estar coçando ou esfregando a área afetada e seguir sempre com as compressas de gelo.