Alimentação na Construção Civil: Um Papel Importante

ByLivia Costa

set 4, 2020
alimentação na construção civil

A importância da alimentação na construção civil | As empresas prestadoras de serviços têm passado a atentar-se, nos últimos anos, para o fato de que a saúde dos funcionários pode influenciar positivamente nos resultados do negócio.

Assim, muito tem se investido em programas de saúde, alimentação e atividades físicas. Dentre os diversos ramos de trabalho, um que se destaca é o da construção civil, um dos que mais emprega no Brasil há mais de dez anos.

Empresas de construção civil passaram a perceber que a boa saúde dos funcionários tende a torná-los mais produtivos. Por isso, uma das estratégias que têm sido utilizadas para manter esta boa saúde é o investimento em refeições. Por tratar-se de uma atividade diferenciada, a alimentação construção civil também possui características próprias que precisam ser respeitadas.

Pesquisas têm indicado que os trabalhadores da área possuem, no geral, boa saúde, principalmente devido ao fato de estar em constante atividade física, o que ajuda no funcionamento do metabolismo. O que se viu é que os trabalhadores da área ingerem muito mais calorias do que aqueles que atuam em outras áreas, contudo, isso não tem resultado em problemas de saúde mais sérios.

A importância da alimentação saudável na construção civil

A alimentação dos profissionais da área de construção civil tem de ser balanceada e capaz de lhes propiciar energia suficiente para realizar as tarefas do dia a dia. Como o trabalhador gasta mais energia que profissionais de outras áreas profissionais, é preciso que sua alimentação seja suficiente para manter sua alta performance.

A alimentação construção civil deve ser rica em carboidratos, pois são eles que fornecem a energia necessária para a realização das tarefas que exigem mais força. Além disso também é importante manter a base da alimentação brasileira, que tem sempre arroz e feijão nos pratos principais.

É bom investir em polentas, massas, farofas e batatas, pois além de gostosas são nutritivas.  É importante também não esquecer da proteína, com carnes, seja ela bovina, suína ou de frango. A alimentação saudável pede ainda a presença de dois vegetais, cozidos de preferência, por refeição. A sobremesa pode contar com frutas variadas, que além de nutritivas são muito gostosas.

A alimentação na construção civil como forma de diminuir gastos

Uma constante em grandes empresas, principalmente indústrias e fábricas, é a existência de um restaurante próprio destinado a fornecer alimentação para os funcionários.

O fato se deve muitas vezes pôr as fábricas ficarem distantes dos centros comerciais da cidade, ou simplesmente como uma tentativa de fazer com que os trabalhadores se sintam mais bem cuidados. Em todo o caso, o importante é que os serviços de alimentação estão sempre lá.

Entretanto, com o passar do tempo, as grandes empresas identificaram que os gastos para manutenção de restaurantes próprios poderiam estar sendo elevados demais.

Os administradores, sempre em busca dos melhores custos-benefícios, entenderam que os gastos com a alimentação empresa estavam pendendo negativamente na relação custo-benefício.

Nesse cenário surgiram as primeiras empresas que tinha como função exclusiva a de fornecer alimentação para funcionários no ambiente de trabalho. A instalação de restaurantes corporativos mudou a cara das empresas, possibilitando uma desburocratização que era a muito buscada por todos os administradores.

Custos x Benefícios da alimentação na construção civil

É pacífico que os gastos com a contratação de uma empresa terceirizada são equivalentes ou até levemente superiores aos gastos que uma empresa poderia ter se administrasse o próprio restaurante, contudo, mesmo assim, a contratação ainda é vantajosa.

Isso porque a diminuição da preocupação administrativa pode ser financeiramente positiva. O serviço de alimentação empresa exige que haja preocupação da empresa em manter funcionários e administrar o ambiente de trabalho, além disso há preocupação com manutenção, estoque e logística.

Tudo isso demanda tempo e investimento, além do fato de que os profissionais que estão atuando nessa área poderiam estar realizando outros trabalhos.

O número de benefícios é ainda maior quando se pensa no fato de que salários e encargos trabalhistas têm de ser pagos pela empresa de alimentação.

Também cabe a ela arcar com o treinamento dos profissionais e pagar as eventuais indenizações trabalhistas devidas.
Some-se a isso a diminuição de gastos com manutenção e o melhor aproveitamento de profissionais, que podem passar a atuar exclusivamente para a atividade-fim da empresa. Nesse caso, a relação custo-benefício se mostra ainda mais vantajosa.

Obs: O Arena Barueri recomenda a procura de um médico e/ou nutricionista especializado.